5 dicas para quem quer comprar um imóvel financiado

5 dicas para quem quer comprar um imóvel financiado

5 dicas para quem quer comprar um imóvel financiado

5 dicas para quem quer comprar um imóvel financiado – A oportunidade de adquirir um imóvel financiado chama a atenção de muitas pessoas e, inclusive, de empresas que desejam sair do aluguel.

Afinal, esse custo desembolsado mensalmente pode ser utilizado na aquisição de um espaço próprio, que certamente trará mais benefícios para o comprador.

Mas para que o processo ocorra adequadamente, é preciso tomar alguns cuidados, tanto em termos de negociação quanto de burocracias.

Isso porque existem peculiaridades que devem ser discutidas e determinadas antes da assinatura de um contrato, evitando problemas posteriores.

Toda relação de compra e venda deve prezar pela transparência de cada uma das etapas necessárias para a efetivação de um contrato, para que ambas as partes possam concluir a sua função adequadamente.

Por se tratar da aquisição de um bem de alto valor, os procedimentos costumam ser compostos por várias etapas, dependendo necessariamente da disposição e empenho tanto de quem vende quanto de quem compra.

É como em um processo de renovação de CNH de outro estado, onde o órgão responsável precisa efetuar a transferência dos dados para que o motorista possa obter o seu documento na localidade atual.

Mas, justamente porque a compra de um imóvel não envolve processos simples e comuns na rotina das pessoas, pode ser necessário recorrer aos serviços de uma imobiliária ou corretor, que tenha experiência na área.

Isso garantirá a segurança dos envolvidos e poderá diminuir o tempo total da negociação, tornando a compra mais assertiva.

De qualquer modo, se você deseja conhecer dicas relacionadas à compra de um imóvel financiado, para que você esteja ciente dos trâmites envolvidos nesse cenário, siga na leitura deste artigo e entenda mais sobre o tema.

O financiamento de um imóvel

A compra de um imóvel pode ser feita de várias maneiras, sendo ela à vista, por permuta, por financiamento ou por consórcio.

Para pagamentos parcelados, todo o processo vai depender do momento em que a pessoa física ou jurídica se encontra, levando em consideração a sua situação financeira em primeiro lugar.

Afinal, é preciso realizar uma análise de crédito para verificar se há pendências que impeçam o financiamento de um bem, e se a sua renda comporta o valor de cada parcela.

Financiamento habitacional e comercial

Apesar de serem processos que levam ao mesmo fim, há diferenças para quem vai financiar um imóvel habitacional e um comercial.

No caso de pessoa física, por exemplo, é possível utilizar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) como parte do pagamento da casa.

Mas, se um centro de usinagem horizontal deseja adquirir um imóvel com pagamentos parcelados, ou se uma pessoa física quer efetuar a compra de um imóvel comercial, a opção pelo FGTS não existe.

Por isso, para entender melhor o cenário do financiamento de imóveis, separamos 5 dicas relacionadas ao assunto que podem auxiliar no seu processo de compra.

Dica 01: Escolha bem o local

Antes de financiar um imóvel, é indispensável que você conheça bem a região onde vai residir ou montar a sua empresa.

Caso você opte pela compra de uma casa para morar com a família, você pode procurar uma residência próxima do seu local de trabalho.

Mas se quiser morar em uma cidade próxima, que tenha um ritmo de vida menos agitado, uma opção é visitar outras regiões e buscar pelo imóvel que mais atenda aos seus desejos.

A depender do segmento de atuação de um negócio, essa pode não ser uma característica válida.

Isso porque as fábricas que precisam efetuar o gerenciamento de áreas contaminadas cetesb, devem seguir leis bastante rígidas em relação ao descarte de líquidos contaminados no meio ambiente.

Já no caso de uma transportadora de grandes volumes, pode ser interessante escolher um galpão próximo de saídas para rodovias, que vão facilitar os trajetos e as rotas de entrega.

Sendo assim, antes de dar entrada no seu financiamento, escolha o endereço que faça mais sentido para você.

Mas, se você depende de uma licença ambiental inema para operar, consulte se a região é a mais adequada para o funcionamento do seu estabelecimento.

Dica 02: Fique atento a metragem do imóvel escolhido

O tamanho do local pode ser um elemento importante no momento da compra de um imóvel.

Afinal, uma empresa que trabalhe com a fabricação de ponte rolante apoiada precisará de um pátio muito maior do que uma loja de artigos esportivos, por exemplo.

Além disso, a metragem do local influencia diretamente no preço do imóvel e no valor do imposto que deve ser pago anualmente, o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

Mas se o tamanho do espaço é determinante para a sua compra, uma opção é buscar em áreas menos movimentadas, que sejam mais afastadas dos principais centros, onde a procura é menor.

Dica 03: Simule o parcelamento do imóvel

Saber se o parcelamento do imóvel cabe no seu orçamento é essencial para dar a entrada no pedido de financiamento.

Para isso, hoje é possível contar com simuladores que oferecem um planejamento das suas parcelas, que podem ser ajustadas conforme o valor da entrada que está disponível.

Assim, uma fabricante de reator de vidro que esteja expandindo a sua empresa e queira investir na compra de um imóvel poderá simular e obter o valor das parcelas que devem ser pagas mensalmente.

No caso de pessoas físicas, o indicado é sempre que o valor do parcelamento não ultrapasse 30% da renda familiar, para que o orçamento esteja adequado e o proprietário possa realizar a quitação dos pagamentos sem prejudicar outras contas pessoais.

Para imóveis comerciais, essa limitação não existe, já que os lucros de uma empresa estão sempre sujeitos a variações. Sendo assim, o parcelamento deve ser planejado de acordo com o orçamento previsto para isso.

Assim a empresa não corre o risco de ficar inadimplente, e consegue quitar em dia as parcelas do seu financiamento imobiliário.

Dica 04: Consulte as taxas

Pode ser que um negócio especializado em teste hidrostático em cilindros queira investir na compra de um imóvel para que o valor investido mensalmente no aluguel seja convertido em um bem para a empresa.

Muitos empresários encontram nessa possibilidade uma boa oportunidade para que o pagamento mensal do espaço não seja apenas um gasto dentro do orçamento do negócio.

Assim, um financiamento imobiliário pode ser uma maneira de converter um dinheiro que não será recuperado na compra do imóvel comercial para a realização das suas atividades.

Como é sabido, todo financiamento, seja ele imobiliário ou não, possui taxas de juros, que são embutidas em cada parcela e amortizadas no decorrer do período escolhido para o pagamento.

A depender do tipo de plano escolhido, essas taxas podem ser variáveis, sendo no caso de pessoas físicas elas costumam ficar em torno de 10%, enquanto os financiamentos comerciais implicam em juros que estão entre 12 e 16% ao ano.

O valor total do imóvel financiado também dependerá da quantidade de parcelas escolhidas, sendo que os prazos mais comuns variam de 360 até 420 parcelas, ou seja, de 30 até 35 anos.

Outra informação importante é que o valor da entrada pode ser um fator importante para que o imóvel seja pago mais rapidamente, diminuindo o valor total dos juros e das taxas envolvidas.

Para pessoas físicas, as instituições financeiras concedem o financiamento de até 80% do valor do imóvel escolhido, enquanto nos parcelamentos comerciais esse número aumenta para 90%.

Dica 05: Consulte e prepare a documentação necessária

Assim como o despachante CNH suspensa exige a entrega de toda a documentação para que você possa ter de volta a sua carteira de motorista, o financiamento de um imóvel depende da entrega de uma série de documentos.

Entre eles, estão:

  • Os documentos pessoais do comprador;
  • Os comprovantes de renda;
  • A matrícula do imóvel;
  • A certidão negativa do IPTU;
  • Entre outros.

Muitos desses documentos precisam ser emitidos com prazo máximo de 30 dias, precisando de uma nova cópia caso o período tenha expirado.

Por isso, é essencial coletar todos os documentos pessoais do comprador, assim como os seus comprovantes de renda, seja ele assalariado ou empreendedor, bem como as certidões e matrícula do imóvel no tempo certo.

Para o caso de imóveis usados, também pode ser necessário reunir os documentos do atual proprietário, para que a negociação seja efetuada sem nenhum tipo de erro.

Apesar de serem processos burocráticos, todos eles são necessários para garantir que o imóvel está apto para ser vendido, evitando fraudes e golpes que possam prejudicar as partes envolvidas na compra da casa.

Assim, ao ter em mente as 5 dicas abordadas neste conteúdo, você saberá como escolher o imóvel certo, de acordo com os seus requisitos e poderá adquirir o local ideal para a sua empresa ou família.

Desse modo, é possível ter maior tranquilidade e garantir que o seu financiamento esteja dentro do seu orçamento e possa ser quitado de acordo com o seu planejamento financeiro.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.