A importância de reformar sua casa antes de vender

A importância de reformar sua casa antes de vender

A importância de reformar sua casa antes de vender

Deixar a casa em ordem, em perfeito estado de conservação e com uma estética agradável pode influenciar muito na hora de vender um imóvel. 

 

Afinal, quem procura um novo lugar para morar deseja uma residência bonita e aconchegante, já que é um investimento alto e a longo prazo – e que, em muitos casos, irá servir para o resto da vida.

 

Por isso, não só os aspectos de localização e tamanho dos imóveis são importantes. É preciso considerar o estado em que a casa se encontra, bem como os demais itens que agregam valor à residência (armários embutidos, móveis planejados, reformas estruturais, condições de manutenção, estado dos sistemas elétricos e hidráulicos, entre outros).

 

Diante disso, reformar o imóvel, mesmo que somente em algumas partes, é o ideal antes de concretizar a venda. 

 

Dessa maneira, é possível garantir que a casa estará com uma aparência incrível durante as visitas de compra, o que influencia positivamente no processo de decisão de compra dos clientes.

 

Vale ressaltar que os imóveis em mau estado de conservação e vazios transmitem uma impressão negativa aos interessados na compra. 

 

Sendo assim, é melhor fazer uma reforma antes de colocar a casa a venda, para que no futuro, o retorno sobre o investimento seja satisfatório.

 

Outro ponto que deve ser considerado diz respeito à velocidade da venda. Imóveis em bom estado tendem a ser comprados mais rapidamente, em comparação com casas não conservadas. 

 

Isso afeta no bolso do vendedor, já que quanto mais demorar a vender, maior será a chance de perder dinheiro.

O que vale a pena reformar para vender um imóvel?

Apesar da reforma ser importante para a venda do imóvel, nem sempre é preciso investir um dinheiro dispendioso, com grandes modificações estruturais na casa. 

 

Às vezes, com pouco investimento é possível melhorar significativamente a aparência do local e colaborar para as chances de venda.

 

Sendo assim, vale a pena verificar os seguintes itens durante a reforma:

A pintura da fachada

A pintura de fachada predial ou residencial é, com certeza, um dos fatores que mais influencia no poder de decisão dos clientes, já que ela é o cartão de entrada para o imóvel. 

 

Além disso, a conservação das estruturas de pintura é fundamental para assegurar a qualidade de vida dos moradores, para impressão de um ambiente mais limpo e bem cuidado.

 

Mas, fora o aspecto estético, a pintura da fachada também funciona como um revestimento de proteção para o imóvel. 

 

Ela evita o desgaste do tempo, danos de agentes externos (animais, insetos e objetos), variações de temperatura, danos pela umidade (pinturas impermeabilizantes), entre outros fatores. Ou seja, é uma forma de combinar beleza e segurança.

O revestimento e pintura dos cômodos

Assim como a pintura predial, o revestimento do ambiente interno do imóvel também deve ser considerado. Por isso, o melhor é repintar toda a estrutura e, se necessário, refazer acabamentos decorativos.

 

Em algumas residências, é comum a instalação de papel de parede para quarto, uma alternativa de decoração que não demanda serviços de pintura. 

 

Normalmente confeccionados em papel vinílico, os papéis de parede dão um toque decorativo ao ambiente, pois estão disponíveis em vários tipos de estampa.

 

Se o imóvel for revestido com papel de parede, o melhor a fazer é verificar as condições do revestimento, vendo se não há falhas ou perdas do material. Caso esteja muito degradado, o melhor é retirar o papel de parede e optar por uma nova pintura.

O sistema elétrico

O sistema elétrico é um dos pontos que mais merece atenção na hora de reformar a casa. Isso se deve à importância dos cabeamentos para a distribuição de energia elétrica e, ainda, pelo fator de segurança – sistemas elétricos com problemas podem gerar curto circuitos, danificando aparelhos doméstico e, até mesmo, causando incêndios.

 

Por isso, é importante ver todos os detalhes do sistema elétrico, desde a rede de alimentação até as condições do interruptor com tomada

 

Aliás, é preciso atenção com este último item, já que as tomadas devem ter um padrão, que permita a conexão da maior parte dos equipamentos, sem a presença de adaptadores. A recomendação é dar preferência por interruptores para tomadas de três pinos.

O sistema hidráulico

O sistema hidráulico de um imóvel envolve todo o conjunto de canos, tubulações, torneiras e pias que fazem parte do local. Na hora de vender a casa, é importante avaliar as condições de todos esses itens, uma vez que é possível encontrar vazamentos. 

 

Além disso, é recomendável trocar dispositivos de descarga com mau funcionamento, já que eles também podem gerar vazões.

Os artigos de decoração

Caso o imóvel seja decorado antes da venda e disponibilizado com alguns artigos incluídos, é preciso verificar as condições de todos os itens. Assim, é possível encontrar casas com persiana vertical na sala ou nos quartos, que são cortinas instaladas para controle da luminosidade. 

 

Durante a negociação de venda, veja se a abertura e fechamento da persiana está normal, bem como a aparência do artigo. Se necessário, faça uma limpeza nos objetos.

As reformas valem só para imóveis residenciais?

Não, a reforma não vale somente para as residências, mas todo imóvel que pode ser vendido e/ou alugado. 

 

Quer dizer que, até mesmo espaços comerciais, indústrias, varejos e escritórios precisam passar por uma verificação das estruturas e potenciais consertos, antes de serem colocados à venda.

 

Além de todas as vantagens mencionadas anteriormente, como a influência na decisão de compra e a negociação rápida, as reformas de imóveis não residenciais também colaboram para:

 

  • Aumentar o valor agregado e, consequentemente, o preço do imóvel;
  • Oferecer um imóvel devidamente regulamentado, conforme leis específicas;
  • Ampliar as possibilidades de negociação com os compradores;
  • Dar um destaque ao imóvel perante à concorrência.

 

Mas, fora todos os itens essenciais em uma reforma (pintura, decoração, instalações elétricas e hidráulicas), os imóveis comerciais e industriais precisam ter atenção a outros aspectos, especialmente, as recomendações normativas e previstas em lei para essas estruturas. O mesmo vale para conjuntos habitacionais.

 

Por exemplo, em condomínios, edificações, comércios e indústrias é obrigatório a presença do projeto de segurança contra incendio, de acordo com o artigo 1.346, do novo Código Civil. 

 

Portanto, antes de negociar a venda desses imóveis, deve-se considerar se todos os dispositivos de prevenção e combate a incêndio estão em bom estado e em conformidade com a lei.

 

Além disso, não só os projetos de segurança contra incêndio são obrigatórios, mas também a instalação de placa de acessibilidade, especialmente, em locais com a presença de escadas, desníveis, banheiros, mapas de localização e salas. 

 

As especificações estão descritas na Lei de Acessibilidade (Lei 10.098 de 19 de dezembro de 2000), que também dita o uso das placas em estacionamentos, reservando espaços próprios para as pessoas com deficiência.

 

Assim, caso o imóvel se enquadre em uma das categorias de obrigatoriedade, é necessário verificar se todos os aspectos respeitam as determinações normativas. 

 

Se não, recomenda-se a reforma estrutural do espaço, com a instalação de todos os elementos que envolvem a proteção contra incêndio e direitos de acessibilidade.

O que é preciso para iniciar uma reforma?

Antes de mais nada, para começar uma reforma nos imóveis é preciso um planejamento. Nele, será possível apontar todas as necessidades da casa, bem como as partes que mais requerem consertos emergenciais. 

 

O planejamento também evita o gasto a mais com reformas, sendo possível estabelecer um teto de custos totais.

 

Posteriormente, deve-se contratar uma empresa ou uma equipe de profissionais especializados para os serviços de reforma. 

 

Para economizar, opte pela locação de equipamentos de construção civil, ao invés da compra, como por exemplo, o aluguel de retroescavadeira.

 

Nem sempre as retroescavadeiras são necessárias em uma reforma, visto que elas são usadas para trabalhos de escavação e retirada de terra. No entanto, se por ventura essas máquinas estiverem no planejamento, a alternativa de locação é, sem dúvida, a mais viável. 

 

O mesmo vale para ferramentas menores, como martelos, machados, furadeiras, entre outros.

 

Além disso, é preciso ter cuidado com os resíduos da reforma, já que existem normas específicas para a destinação de entulho da construção civil. Sendo assim, um ponto importante é procurar por uma empresa que forneça caçamba de entulho 24 horas e serviços de recolhimento de resíduos.

 

Ademais, é imprescindível verificar quais são as leis que regem a instalação de caçambas, pois elas variam de município para município. Seguir corretamente as disposições legislativas evita gastos extras, principalmente, com multas.

 

Todos esses pontos e planejamentos irão contribuir para que você tenha sucesso na venda do imóvel e, ainda, consiga realizar uma boa negociação!

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.