Morro da Viúva Flamengo, unidades serão entregues em 2021.

Edificação de luxo – Morro da Viúva

Morro da Viúva Flamengo

Morro da Viúva Flamengo

Prédio do Morro da Viúva vai virar residencial de luxo

Morro da Viúva Flamengo. Unidades serão entregues em 2021 e custarão a partir de R$ 2 milhões, todas com vista para o Pão de Açúcar.

No ano em que vai completar 65 anos, o icônico edifício Hilton Santos, conhecido como “Prédio do Flamengo” e localizado no Morro da Viúva, no Aterro, vai deixar de ser mais um dos inúmeros imóveis abandonados na cidade e, finalmente, tomar um rumo.

O edifício, que já foi sede do Clube de Regatas do Flamengo e endereço de atletas da agremiação, passará a ser um residencial de luxo, com unidades que custarão acima de R$ 2 milhões e que podem chegar a R$ 3,5 milhões. As obras já começaram e a previsão de entrega é para 2021.

A revitalização manterá a fachada e as 148 unidades originais, todas com vista de frente para o Pão de Açúcar. Contudo, após a modernização, elas serão adaptadas para três suítes e as plantas terão de 152m² a 183m².

Morro da Viúva Flamengo

Reforma e infraestrutura

Além da reforma nos apartamentos e em toda a infraestrutura do “novo” prédio, o principal valor que justifica o preço das unidades é, sem dúvida, a vista. De um lado, o Pão de Açúcar, a Baía de Guanabara e o Parque do Flamengo. No outro, o Cristo Redentor.

Do local, ainda se tem acesso rápido à Avenida Infante Dom Henrique, principal acesso para os outros bairros da Zona Sul, Zona Norte e Centro.

A expectativa é que o empreendimento revitalize o local, que fica bem na curva do Aterro, entre o bairros do Flamengo e o início de Botafogo, ladeado por outros residenciais do Morro da Viúva.

Apesar da vista; o entorno não dispõe de uma ampla rede de serviços; como mercados e farmácias.

Outra mudança é que o edifício passará a ter duas vagas de garagem por apartamento. Segundo o vice-presidente da RJZ Cyrela, Rogério Zylbersztajn; esta não foi uma exigência para o empreendimento; mas uma demanda de mercado. Para isso; a construtora comprou um prédio mais baixo ao lado.