Pet no apartamento - 8 dicas de cuidados para o seu melhor amigo

Pet no apartamento

Pet no apartamento

Pet no apartamento

8 dicas de cuidados para o seu melhor amigo

Pet no apartamento – Os animais de estimação são nossos melhores amigos, mas ainda há muitas dúvidas de como cuidar do pet no apartamento. Afinal de contas, é preciso garantir o bem-estar deles, tanto quanto o nosso, já que são parte da família.

 

Por esse motivo, na hora de comprar ou alugar um imóvel, muitas pessoas levam em consideração o espaço para seus pets. Mas o que fazer quando moramos em apartamentos, com inúmeras regras de condomínio e um espaço menor?

 

No artigo de hoje, vamos tratar justamente sobre isso e trazer algumas dicas de cuidado para o seu melhor amigo em apartamentos. Acompanhe a leitura!

1 – Conheça as regras do condomínio

O primeiro passo é verificar as regras do condomínio em relação aos pets. Em alguns casos, pode haver restrição quanto ao porte do animal e uso das áreas comuns (há condomínios que exigem o uso de guia e focinheira, ou até levar o animal no colo).

 

Além do mais, é necessário ressaltar que nenhuma convenção de condomínio pode proibir a permanência de animais no interior do apartamento, pois isso viola o direito de propriedade, estabelecido pelo artigo 5o, XXII, da Constituição Federal.

 

Dessa forma, se o animal não causar risco à saúde ou segurança dos demais moradores, bem como não tirar o sossego da vizinhança, sua permanência é permitida e nenhuma convenção ou regra de condomínio pode proibir o seu pet.

 

Porém, as convenções têm o poder de restringir a forma como os animais são mantidos nas áreas comuns, além de estabelecer se podem ou não usar elevadores, circular fora da casa, entre outros.

 

Por exemplo, os pets podem ser proibidos de andar no deck para cobrir piscina do condomínio. Além disso, eles não podem perturbar a vizinhança – ou seja, se o seu cachorro fica latindo a noite inteira, isso pode ser um problema.

 

Também verifique as regras de boa convivência. Ou seja, se você for passear com o seu animal de estimação pelo condomínio, lembre-se de levar uma sacolinha para recolher as fezes e não deixe que ele urine na porta dos seus vizinhos.

2 – Considere o tempo de adaptação do animal

Quando mudamos de casa, precisamos de um tempo para nos adaptar à nova rotina, pois muitas vezes isso inclui transformações em nossas atividades. A mesma situação vale para os animais de estimação!

 

Ao mudar para um apartamento, é importante considerar o período de adaptação do pet ao novo lar. Por isso, tenha paciência com o seu bichinho.

 

Pode ser que ele chore um pouco no começo, ou estranhe o ambiente. Mas se depois de um tempo o animal ainda mostra sinais de tristeza, o ideal é levar até uma consulta para gatos ou cachorros, já que ele pode estar com depressão.

 

Além disso, para quem mora em apartamento, o adestramento pode ser fundamental. Com ele, é possível ensinar alguns comandos básicos ao animal que contribuem com o processo de adaptação.

 

Assim, os cachorros aprendem onde podem fazer suas necessidades, dormir e circular. Os gatos também são ensinados a usar corretamente as caixas de areia.

 

Isso evita muitos transtornos, como fazer a limpeza assoalho madeira e do piso frequentemente, além de lidar com fezes e urina nos locais de descanso da sua casa.

 

Aqui, vale a pena investir em tapetinhos higiênicos, pois eles facilitam a limpeza em apartamentos, além de ajudar no adestramento dos pets.

3 – Cuide da segurança do seu pet

A segurança do seu bichinho de estimação deve ser um dos pontos mais importantes na hora de considerar levá-lo para um apartamento. 

 

Afinal, além de um espaço menor, caso você esteja morando em andares mais altos, é preciso ter muito cuidado com janelas e varandas.

 

Inclusive, se possível, faça uma reforma de varandas se o seu pet for passar muito tempo neste espaço. A dica é envidraçar o local, para que ele se sinta mais à vontade, seguro e não sofra com as chuvas ou alta intensidade de raios solares.

 

Para quem tem gatos, a dica é telar as janelas e áreas abertas, para evitar que eles possam escapar para as áreas comuns do condomínio ou sofrer acidentes.

 

Também vale a pena retirar objetos perigosos do alcance dos bichinhos. Se necessário, use uma fita antiderrapante para escada 3M para evitar que eles caiam e se machuquem.

4 – Crie uma rotina de exercícios e brincadeiras

É importante criar uma rotina de exercícios e brincadeiras para o seu pet, ainda mais quando o apartamento é pequeno. Os animais precisam gastar energia, por isso, o ideal é sempre ter um horário fixo e levá-lo para passear.

 

Além disso, vale a pena comprar produtos pet para que eles possam se distrair, como brinquedos e mordedores.

 

Alguns outros produtos fundamentais para o seu pet são:

 

  • Cama;
  • Comedouros e bebedouros;
  • Arranhadores (gatos);
  • Caixas de transporte.

 

Inclusive, sempre deixe algum acessório para a distração do seu pet quando você não estiver em casa. Isso evita que ele se sinta sozinho e isolado.

5 – Cuide da higiene

A limpeza é um ponto essencial para os cuidados do pet em apartamento. Para não ter dores de cabeça, a dica é investir em produtos específicos e eliminadores de cheiro, pois eles ajudam a criar um ambiente mais agradável.

 

Outro item essencial é o aspirador de pó, pois ele irá retirar os pelos que tendem a acumular. Dependendo do seu apartamento, é necessário usar outros itens para complementar a higienização, como um pano úmido.

 

A limpeza deve ser feita diariamente, principalmente nos locais onde o seu pet faz as necessidades básicas. Isso evita os cheiros desagradáveis em todo o apartamento, além de contribuir com o bem-estar do animal.

 

Também é preciso ter atenção à higiene do próprio bichinho. Uma dica é contratar o serviço de banho e tosa leva e traz a cada 15 dias. Dessa forma, o seu pet ficará sempre limpo.

6 – Conheça os veterinários da vizinhança

Mesmo com todos os cuidados, os animais não estão livres de doenças ou acidentes. Em conjunto a isso, é preciso manter alguns cuidados, como administrar vermífugos e produtos anti-pulgas e carrapatos.

 

Por esse motivo, é importante conhecer os serviços de veterinária mais próximos do seu apartamento, principalmente em casos de emergência com o seu bichinho de estimação.

 

Para quem já tem algum animal doente em casa, a dica é morar perto de uma clínica veterinária 24hrs. Ou então, ter sempre disponível o contato do médico veterinário.

7 – Tenha um enxoval para o seu pet

Calma, não estamos dizendo para você gastar com a compra de inúmeras roupinhas, coleiras e cobertores para o pet. Mas é importante separar alguns acessórios específicos para eles, separando um enxoval próprio para o animal.

 

Uma dica é dar preferência por cobertores mais velhos ou camisas antigas que tenham o cheiro dos donos, para que o seu bichinho se sinta mais confortável.

 

Durante o inverno, a atenção ao enxoval deve ser redobrada, pois os pets também sentem frio. Alguns cachorros de pelagem mais curta precisam de roupinhas para não ficarem doentes ou sofrerem com as baixas temperaturas.

 

Caso você esteja com o seu animal doente em casa, com idas frequentes ao oftalmologista para cães ou outro veterinário, vale a pena lavar com frequência maior o enxoval, evitando que os vírus e bactérias se espalhem para outros acessórios.

8 – Mantenha a água sempre fresca

A água deve estar sempre fresca e disponível para o seu animal de estimação. De preferência, coloque mais de um pote no apartamento, ainda mais para gatos castrados (eles não têm o hábito de beber muita água, o que pode acumular pedras nos rins).

 

Quanto à comida, não é preciso deixá-la o dia inteiro, você pode colocar somente na hora da refeição. Mas isso fica a seu critério.

 

O importante é manter sempre o pote de comida no mesmo lugar, para que ele coma sempre no mesmo espaço e evite sujar o restante da casa.

Conclusão

O que achou das nossas dicas para cuidados do seu melhor amigo em apartamentos? 

 

Com os inúmeros acessórios para pets disponíveis no mercado, o adestramento é muito mais fácil e, desse modo, morar com um animal em apartamento já não é algo tão difícil assim.

 

Mas é claro, que é preciso tomar as precauções necessárias, para que o seu melhor amigo tenha uma boa qualidade de vida e se sinta bem na sua casa.

 

Sempre observe o comportamento dos animais de estimação, pois se eles estiverem muito apáticos, isso pode ser sinal de que algo não vai bem.

 

Além do mais, peça ajuda a um veterinário caso tenha mais dúvidas sobre como deixar os animais de estimação confortáveis em apartamentos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.