Pontal Oceanico Complexo com quatro condomínios.

Pontal Oceanico

Pontal oceanico

Pontal Oceanico 

Complexo com quatro condomínios, de diferentes construtoras, se consolida com 85% de ocupação e crescimento do comércio

Pontal Oceanico – Complexo com quatro condomínios, de diferentes construtoras, se consolida com 85% de ocupação e crescimento do comércio. Com a Zona Sul quase sem terrenos disponíveis para novos prédios e a Zona Norte; tendo sucesso com os seus condomínios no estilo clube há cerca de dois anos; as construtoras do Rio viram no cantinho do Recreio uma região com grande potencial para unir essas duas demandas: espaço a este tipo de residencial. Mas, no lugar de um grande empreendimento, quatro destas empresas se juntaram para construir um conceito chamado de bairro planejado — o Pontal Oceânico.

Nele, cada condomínio tem a sua própria área de lazer e uma rua central, que os conecta e onde há lojas comerciais que atendem a todos os moradores. Somando os quatro, são mais de duas mil unidades de dois e três quartos, além das coberturas.

Morar na ponta do Rio tem lá suas vantagens. A principal delas é o custo: segundo o presidente da Sawala Imobiliária, Edson Pires, que instalou uma filial lá, o metro quadrado no Pontal custa entre R$ 5.600 a R$ 7.300, e as unidades de dois quartos têm preços a partir de R$ 369 mil.

Outro ponto positivo é a ampla área de lazer por um valor de condomínio entre R$ 600 e R$ 700, que pode ser considerado baixo se comparada ao de outros bairros em que se paga esta média por uma área nada estruturada para os moradores. A proximidade da praia também conta. O Pontal fica a poucos minutos de carro das praias do Recreio e da Barra.

Por outra perspectiva, a distância pode intimidar. A área de cerca de 550 mil metros quadrados fica entre a praia do Pontal e também antes do túnel da Grota Funda, ou seja; também no final do Recreio. O residencial coletivo está a uns 45 quilômetros de distância do Largo da Carioca e a cerca de 23km do Jardim Oceânico — em torno de uma hora e meia e meia hora, respectivamente, dependendo do trânsito.