Santa Mônica Jardins Barra da Tijuca - turismo no Bairro

Santa Mônica Jardins – Turismo na Barra da Tijuca

Santa Mônica Jardins Barra da Tijuca

Santa Mônica Jardins Barra da Tijuca

Santa Mônica Jardins Barra da Tijuca, turismo.

Santa Mônica Jardins Barra da Tijuca. A Olimpíada de 2016 consolidou a Barra da Tijuca como um destino turístico auto-suficiente dentro da cidade do Rio de Janeiro. O número de quartos de hotel quadruplicou (de 3 mil para 12 mil) e hoje a Barra e seus arredores detêm a maior concentração de hotéis novos com tarifas camaradas de todo o Rio. A chegada da linha 4 do metrô ao Jardim Oceânico deixou a Zona Sul e o Centro mais próximos – e a disseminação do Uber barateou os deslocamentos na região para quem não está de carro nem quer usar o transporte público. Finalmente; um boom de restaurantes (muitos deles, filiais de casas consagradas em outras partes da cidade) e o crescimento da oferta cultural tornaram possível passar um feriadão por lá sem precisar cruzar a fronteira do bairro.

Vale a pena escolher a Barra da Tijuca

  • Para curtir uma viagem de praia, sem superlotação, com certeza de areia e mar limpos; e com maior sensação de segurança.
  • Para tirar proveito das diárias promocionais dos hotéis nos feriados e fins de semana (fora de eventos); quando a Barra da Tijuca se torna o destino de praia com a melhor relação custo x benefício do Brasil
  • Para estar de carro e aproveitar as praias selvagens da Zona Oeste (Reserva, Prainha, Abricó, Grumari) e o pólo gastronômico de Vargem Grande/Barra de Guaratiba e do Sítio Burle Marx; economizando 30 a 45 minutos de viagem da Zona Sul.
  • Para ir a eventos na Jeunesse Arena; shows no Metropolitan ou ao Rock in Rio com o mínimo de deslocamento.
  • Para comer bem nas alas gourmet dos principais shoppings; que têm filiais de restaurantes conceituados.

Trasportes

As (ótimas) praias da Zona Oeste sempre estiveram onde estão. O transporte melhorou; sem dúvida, e a cena gastronômica está mais diversa. Mas o que dá essa cara de ‘novo destino à Barra da Tijuca é a profusão de hotéis zero km; com diárias em média 30% mais em conta do que na Zona Sul – e tarifas promocionais que você jamais encontraria em hotéis tinindo de novos em Ipanema ou Copacabana.