Sereismo: 7 dicas para adotar a tendência na decoração

Sereismo na Decoração

Sereismo na Decoração: 7 dicas para adotar a tendência na decoração

Formas elegantes para ter a casa como a de uma sereia do mar

Sereismo na Decoração – As sereias, seres míticos que habitam o fundo do oceano, começaram a ressurgir no imaginário popular quando o movimento cultural Seapunk nasceu no Tumblr em meados de 2011. Desde então, os tons azulados e esverdados do oceano, o brilho das pérolas, as texturas praianas e a magia dessas mulheres-peixe tomaram conta da internet, do design e da moda, dando origem ao termo sereismo.

Como não podia ser diferente, a estética também desembarcou no universo da decoração e a Casa Vogue mostra, aqui. 7 formas elegantes de levar a inspiração das sereias para o lar.

1. Escamas

A padronagem das escamas pode surgir em tecidos, tapetes ou nas paredes, como nos ambientes abaixo, que lançam mão do clássico azulejo marroquino.

Neste ambiente, parte de um especial de banheiros escuros e elegantes. Os azulejos marroquinos escama-de-peixe, com acabamento brilhante cobrem todas as paredes.

Já neste outro espaço, eles surgem maiores e em tons mais claros. Esta é uma opção para quem quer apostar no revestimento, mas tem medo de que ele pese no décor.

2. Figuras do mar

Peixes, conchas e corais trazem a iconografia do fundo do mar para a decoração. Podem estar presentes em quadros, esculturas ou mesmo em souvenirs trazidos da última viagem à praia.

Quadro de peixe e esculturas que lembram pedras recolhidas no mar. Surgem nessa composição criada por Kelly Wearstler em uma casa de praia cheia de texturas e muito dourado.

Nesta sala criada por Débora Aguiar para uma mansão luxuosa em Miami, o branco toma conta, mas pinturas de paisagens praianas, o abajur de conchas, as almofadas com texturas peroladas e, claro, os quadros com estrelas do mar e corais, trazem o sereismo.

3. Lustre de escamas ou madrepérola

O acessório com atmosfera hippie, vindo direto dos anos 1970, evoca imediatamente a brisa do mar. Feito de escamas de peixe ou de madrepérola, esse tipo de lustre adiciona textura visual à decoração e um certo balanço das ondas quando a luz é acesa.

Na sala de estar criada por Débora Aguiar para a mesma casa da foto anterior, o lustre de escamas traz despojamento praiano para a atmosfera clean.

Neste quarto decorado com azul, o pendente faz um contraponto ao restante da decoração, que tem atmosfera mid-century.

4. Cores do oceano

Do turquesa ao índigo profundo, os azuis e verdes azulados são as cores-chave para uma decoração com sereismo. Podem trazer energia, em nuances mais claras, e mistério, eu outras mais escuras.

Além de todos os elementos praianos, como o já citado lustre de de madrepérola, o pufe de cordas, as lamparinas enferrujadas e a prancha de surfe, este ambiente ganha ainda mais força graças ao turquesa das paredes, que remete imediatamente ao mar.

Neste quarto juvenil, as referências ao lifestyle do surfe ganham atmosferia sereiana ao serem confrontadas com a paleta de azuis e verdes oceânicos. Conchas e lustre adicionam ainda mais sofusticação.

O azul profundo dos oceanos surge nas pinceladas manuais reproduzidas no papel de parede deste quarto em Nova York, continua mais claro no tapete e vai se tornando mais suave até chegar nas almofadas em degradé.

5. Degradé

Os degradés são poderosos e lembram as cores que o horizonte exibe no amanhecer ou entardecer praiano, a névoa marítima típica do litoral e a baixa visibilidade que se tem quando submerso na água. Mistério e sofisticação se fundem em tons azulados e rosados, que trazem à tona a delicadeza e a sedução das sereias.

Como em um fim de tarde com vista para o mar, o sereismo surge neste este ambiente com a sutileza do degradê. Que toma a parede e com a leveza das folhagens tropicais e do aquário no piso.

O rosa é a segunda cor oficial do sereismo. Neste ambiente, ele aparece em um papel de parede que reproduz as cores do céu ao pôr-do-sol.

Já nessa sala de estar, vinda de um especial de tapetes publicado pela Casa Vogue, azul e rosa se unem e aparecem não apenas no degradé do tapete, mas também na mesa com grafismos geométricos, que podem remeter às pedras precisoas tão amadas pelas sereias, e no sofá que traz o brilho mágico do veludo.

Um degradê de azul traz para este quarto a serenidade de um inicio de noite no mar.

6. Efeito Iridescente

Também conhecido como brilho furta-cor ou textura holográfica. O efeito iridescente traz um toque de magia vindo da fantasia. Tal acabamento é relacionado ao sereismo graças aos tons que as pérolas podem apresentar. Ou mesmo aos reflexos coloridos das águas e das conchas.

A mesa Shimmer, criada por Patricia Urquiola para a Glas Italia e um dos móveis presentes na capa da nossa edição de abril. Parece ter vindo da casa de uma sereia. Sua transparência e brilho iridescente é capaz de inuncar o espaço com reflexos mágicos.

Os talheres furta-cor são capazes de levar o sereismo para a mesa.

Vidros translúcidos, porém com todas as cores do espectro. Evocam a forma como a luz pode ser refratada pela água.

Sereismo na Decoração

A coleção Oil, de Tom Dixon. Aposta no brilho iridescente para dar vida a vasos, velas e luminárias

7. Tie-dye e marmorizados

A estética etérea dos marmorizados e do tie-dye também evoca o fundo do mar e adiciona formas orgânicas e fluidas como a água ao décor. 

A textura manual criada pelos sócios da Calico Wallpaper traz a sensação de se estar perto do mar.

Estas cerâmicas que usam a tecnica do tie-dye poderiam completar a mesa de uma sereia. Sereismo na Decoração

tie-dye das roupas de cama deste quarto é quase como o reflexo que a água cria no fundo de areia da praia ou de uma piscina.

Sereismo na Decoração

Fonte: http://casavogue.globo.com